Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Novidades Catarse

O que é Matchfunding (ou Financiamento Misto)

O financiamento coletivo é muito novo no Brasil, e já vem sendo responsável pela circulação de muitos recursos viabilizados por muitas pessoas, o que mostra como a coletividade é essência deste momento em que vivemos. Falando apenas do Catarse: já tivemos mais de 4 mil projetos financiados por mais de 370 mil pessoas e uma circulação superior a 57 milhões de reais.

Apesar de o Catarse ser reconhecido por trazer o modelo Tudo ou Nada para o Brasil e, no ano passado, por trazer uma nova proposta com o modelo Flexível de crowdfunding, existe uma outra iniciativa em que fomos pioneiros em terras brazucas: o Matchfunding – ou Financiamento Misto.

 

Como funciona o Financiamento Misto

O termo Matchfunding vem da junção das palavras em inglês, “combinação” e “financiamento”, e em português optou-se pela tradução livre Financiamento misto.

Isso quer dizer que há duas categorias de investidores em uma mesma campanha de arrecadação:

  • A sociedade civil: pessoas físicas em sua maioria (no nosso caso, os APOIADORES do projeto no CATARSE)

  • A Instituição financiadora – um parceiro (pessoa jurídica) com maior potência de investimento financeiro – podendo ser empresas, fundações ou institutos, ou até o poder público – ainda inédito no Brasil.

Em resumo, o Matchfunding é como se um fosse um financiamento coletivo normal, porém parte dos recursos arrecadados vem de pessoas físicas e uma outra parte (20%, 30%, 50%, 80%, enfim, qualquer porcentagem) vem da instituição financiadora, que aporta recursos para potencializar o investimento obtido junto da sociedade civil.

O Financiamento Misto é, portanto, ótimo para:

  • O realizador que recebe um impulso a mais para além da sociedade civil ao somar financiadores de maior porte.

  • O projeto que atinge suas metas com mais velocidade e tem mais chances de ser realizado.

  • O patrocinador que ajuda a tirar projetos relevantes do papel com a ajuda da inteligência coletiva.

 

Catarse: pioneirismo no Matchfunding brasileiro

O Canal Asas, que foi gerido pela Red Bull Amaphiko, foi o pioneiro no financiamento misto no Brasil, através de um canal próprio dentro do Catarse. Projetos dentro do Catarse que tinham sinergia com o escopo de investimento do Instituto Asas eram convidados para o canal. Uma vez dentro, no momento em que os projetos atingissem 80% da meta que buscavam, o Asas completava com os outros 20%, num mecanismo de gatilho. No primeiro ano, com R$ 70 mil investidos pelo Asas, 24 projetos foram apoiados com sucesso (de 27 que tentaram), totalizando pouco mais de 430 mil reais.

Assim, para cada real que o Asas colocou, cerca de 6 reais foram aportados por outras quase 4 mil pessoas. O projeto foi renovado para 2014, quando foram colocados pelo Asas, já em parceria com a Fundação Telefônica, 150 mil reais, financiando 35 projetos. Entre as iniciativas apoiadas recentemente estão a campanha do Imagina Coletivo para o projeto imagina.vc, além do projeto Feminicidade, que busca valorizar e celebrar o papel feminino na sociedade.

 

Edital Matchfunding Ativismo Socioambiental

Aproveitamos o início de 2017 para retomar essa visão do Financiamento Misto no Catarse e lançar, em conjunto com a Escola de Ativismo, o Edital Matchfunding Ativismo Socioambiental: uma iniciativa que visa incentivar o desenvolvimento de projetos ativistas que incidam na questão das mudanças climáticas e áreas relacionadas a elas nos temas de mobilidade, resíduos sólidos e infraestrutura.

Se você tem algum projeto ativista ou conhece alguém que possa se interessar neste Edital, visite a página especial que preparamos, cadastre-se e saiba como se inscrever (As inscrições vão até 20 de março!)

Convite para Edital Matchfunding Catarse e Escola de Ativismo

Este post contém trechos e imagem do estudo Matchfunding Captação Criativa, escrito por Daniela Teixeira, Joyana de Castro e Rafael Zenorini e está licenciado em CC by SA
Novidades Catarse

Novidades no envio de novidades: emails segmentados, pré-visualização e métricas de abertura!

Estamos investindo em melhorar os mecanismos de comunicação do Catarse para gerar novas oportunidades de interação entre criadores de projetos e apoiadores. Acreditamos que estreitar esse contato é um caminho fundamental para estimular relações de confiança e potencializar a carreira desses criadores de projetos, por meio do do fortalecimento da rede de admiradores de seu trabalho. E não se constrói confiança sem boas ferramentas de comunicação. Continue reading

Dicas de Campanha

Diário de Campanha 5: a jornada de 38 dias até o novo recorde

Para quem acompanhou de perto o Mola 2, já sabe que a campanha ultrapassou a marca dos R$700.000 e se tornou a 2ª maior campanha da história do Catarse.

Nos 4 posts anteriores desta série percorremos a preparação da campanha e demos destaque às ações para que no dia 1 fosse alcançada boa parte da meta. Agora vamos olhar as diversas táticas feitas ao longo dos outros 37 dias de campanha que coroaram esta campanha histórica.

Continue reading

Dicas de Campanha / Novidades Catarse

Apresentamos a Rede de Videomakers do Catarse

Fazer um bom vídeo para seu financiamento coletivo é essencial. Ele será a bandeira da sua campanha e deve cativar pessoas, ser compartilhado nas mídias sociais e trazer apoios para o seu crowdfunding. Por isso, estamos empolgados em anunciar o lançamento da Rede de Videomakers, uma plataforma onde reunimos o contato de gente que já fez vídeos para campanhas no Catarse e que pode te ajudar no seu projeto. Continue reading

Histórias de Projetos

Como a Fundação Athos Bulcão incorporou o crowdfunding na sua estratégia anual

Athos Bulcão foi um artista múltiplo. Na capital do país, torna-se um dos principais nomes a desenvolver uma obra integrada à arquitetura. Seus trabalhos estão expostos em edifícios como o Congresso Nacional, Palácio do Itamaraty, Palácio do Jaburu, Memorial Juscelino Kubitschek, Capela do Palácio da Alvorada, Hospital Sarah Kubitschek

A Fundação que leva o seu nome conserva, pesquisa, comunica, documenta, investiga e expõe o acervo do artista para fins de estudo, apreciação e educação.

Conversamos com Rafaella Tamm, Coordenadora de Pesquisa e Projetos da Fundação Athos Bulcão, para entender como o Catarse passou a fazer parte das estratégias anuais para disseminar o trabalho do artista pelo mundo. Continue reading