Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Geral / Novidades Catarse

Agora aceitamos o YouTube como vídeo de campanha

Aceitar o youtube

 

A partir de hoje, o Catarse passa a aceitar o YouTube como o hospedeiro do vídeo principal de um projeto. Por opção nossa, todo realizador precisava, até então, colocar o vídeo da campanha no Vimeo. A partir do recurso desenvolvido e sugerido por um desenvolvedor do código Open Source, revimos essa questão junto com os usuários do site e decidimos adotar a nova possibilidade. Esse é um belo exemplo de como a comunidade utiliza e modifica o código aberto do Catarse  para construir uma plataforma ainda mais completa para todos.

A mudança começou quando o Volmer enviou seu código para que a plataforma passasse a aceitar vídeos do YouTube. Desde o ínicio, escolhemos o Vimeo para hospedar os principais vídeos de campanha por algumas razões:

- Não há propagandas;

- O design do player é mais bem acabado que o do Youtube, dialogando melhor com o design do próprio Catarse;

- A comunidade de videomakers é bem forte. Ao incentivarmos os realizadores a subirem seus vídeos no Vimeo, acreditavámos que eles poderiam se aprimorar e que a qualidade do material fosse refinada ao longo do tempo.

Youtube no Catarse   Google Drive

 

Essa suposta pedra fundamental do Catarse foi remexida quando a possibilidade de mudança nos foi oferecida pela comunidade Open Source. O próximo passo para saber se a alteração fazia sentido era levantar feedbacks dos realizadores de projetos.

Encontramos os seguintes casos:

- Usuários já tinham vídeos no YouTube. Como só aceitávamos o Vimeo, porém, criávamos um passo a mais para que o realizador pudesse inscrever seu projeto no site.

- Vários usuários encontravam no Vimeo uma barreira para ter seus projetos no ar, ou seja, não conseguiam fazer o upload e geravam uma demanda extra de suporte.

- Por ter especificações bem mais complexas, vários vídeos de projetos mostravam problemas de compressão no Vimeo. Mais uma evidência das dificuldades do usuário com essa plataforma.

Através da análise dos dados de realizadores que postaram seus vídeos tanto no Vimeo quando no YouTube, percebemos também que há uma maior viralização dos vídeos na plataforma do Google, permitindo que mais pessoas cheguem à página do projeto no Catarse e possam apoiá-lo.

Além disso, o YouTube facilita muito a compressão dos vídeos, reduzindo as barreiras para que um realizador faça o upload e tenha seu vídeo de campanha no Catarse.

Apesar do código ser comum, cada uma das plataformas possui suas próprias regras. Diante da sugestão da comunidade de desenvolvedores no entorno do Catarse, do cenário encontrado na plataforma e da validação obtida com os realizadores de projetos, decidimos incorporar o código criado pelo Volmer e aceitar o Youtube como vídeo principal da campanha, para facilitar a vida dos realizadores e aumentar a viralização dos projetos.

Como qualquer outra decisão do Catarse, estamos abertos a feedbacks. Por isso, deixe seu comentário aqui embaixo ou no nosso fórum de feedback.

  • Saulo Quevedo

    Penso que seria oportuno poder criar campanhas também baseadas somente em imagens, pois muita gente
    ainda não pode fazer ou disponibilizar um vídeo para uma determinada campanha, como é o meu caso. Pensem nisso. Obrigado.

    Saulo Quevedo.

  • Luis Otávio Ribeiro

    Olá Saulo, tudo bem?

    Atualmente, só aceitamos vídeos devido a alguns fatores:

    1. Eles aumentam a confiança no projeto ao gerar empatia entre realizador e apoiador.

    2. O vídeo conta muitos pontos para que apoiadores validem o projeto, aumentando a credibilidade de que a execução do projeto será do mesmo nível.

    3. Além disso, cada vez mais absorvemos informação através do meio audiovisual. Sendo que o vídeo fundamental para espalhar a campanha do seu projeto.

    4. Em outros sites que aceitam vídeos e imagens, projetos com vídeos possuem muito uma taxa de sucesso significativamente superior.

    Agora, recomendo que deixe sua ideia para nós no Fórum de Feedback: http://suporte.catarse.me/forums/103171-catarse-ideias-gerais e assim poderemos, no futuro, voltar a analisar essa questão se for uma demanda muito recorrente da comunidade.

    Obrigado pelo seu comentário.

  • http://www.ehayashi.com/ Eric Hayashi

    Muito bom! Comunidade ajudando sempre! Vai que vai =D

  • Rodrigo

    Olá Luis Otávio.

    Bom dia…

    Tenho um projeto pronto, protótipo em funcionamento.

    Trata-se de um equipamento para que deficientes visuais aprendam o Braile sem o constante auxílio do pedagogo orientador.

    Estou à procura de uma empresa que tivesse interesse em fabricá-lo. Meu objetivo é passar este projeto para alguma empresa e com o valor recebido seja possível dar andamento em mais uma série de projetos que tenho em mente, todos eles voltados para inclusão social

    É um tanto difícil colocar uma idéia somente no papel e atrair pessoas/ empresas interessadas. Por isso optei em desenvolver por conta própria (foi um sacrifício e tanto) para poder mostrar não no papel, mas na prática.

    O protótipo em funcionamento encontra-se no seguinte endereço:

    http://youtu.be/XMuqALnHD7k

    Agradeço a anenção
    Cordialmente;

    Rodrigo Alexandre

    • rmaiafoto

      Olá Rodrigo, como vai?

      O site Catarse não busca financiadores, ele oferece o espaço de vitrine para que você monte um projeto e divulgue este projeto pra sua rede. É um processo arquitetado e conduzido majoritariamente por você, mas oferecemos suporte e facilitação na questão de pagamento. Te sugeriria olha com calma nossa Base de Conhecimento (http://suporte.catarse.me) e ohar o processo de envio de um projeto ( http://catarse.me/pt/guidelines_start) . Você pode inscrever seu projeto a qualquer momento e criar um rascunho para ser analisado pela nossa curadoria. Durante esse processo você recebe dicas e fina o projeto. Acho que vale dar uma boa passeada no site e ver outros projetos no site do Catarse (http://catarse.me) também. ;)

      Agora lembre-se, financiamento coletivo dá bastante trabalho e é muito importante planejar a campanha de divulgação!

      Abraços!

  • Ascendino

    LEGAL