Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Geral / Mundo Crowd / Novidades Catarse

R$60 milhões apoiados a criadores independentes no Catarse

Desde 2011, mais de 390.000 pessoas já apoiaram pelo menos um projeto no Catarse, dando a oportunidade para mais de 4500 ideias saírem do papel. Todo esse movimento da comunidade nos fez alcançar uma importante marca nesse mês: ultrapassamos os R$60 milhões destinados a criadoras e criadores independentes no Catarse. Um recorde do financiamento coletivo brasileiro.

Mas financiamento coletivo não é só sobre dinheiro. É sobre pessoas. É sobre oferecer aos criadores a oportunidade de investir mais tempo de suas vidas fazendo aquilo que os enchem de tesão. É sobre proporcionar aos apoiadores a chance de construir ativamente uma comunidade que está revolucionando a forma de viabilizar projetos no Brasil.

Ao mergulhar nos números, marcos e histórias incríveis das pessoas que tiveram suas ideias financiadas no Catarse, enxergamos algumas linhas e tendências do impacto que o financiamento coletivo gera na comunidade. Gostaríamos de compartilhar com vocês algumas delas:

 

Diversidade cultural e ativismo

Por não depender de meios tradicionais de patrocínio, projetos que dialoguem com a questão da Diversidade Cultural encontram no Catarse um ambiente fértil de desenvolvimento. Aqui, você não precisa conversar com setores de marketing de grandes empresas, geralmente receosos em colocar dinheiro em projetos polêmicos. Você se joga direto nos braços daqueles que suportam sua causa, e acreditam que ela precisa ser ouvida por mais gente.

Estamos falando de projetos que acreditam num mundo onde a diversidade deva ser celebrada. Projetos que discutem ativamente a questão indígena, a questão de gênero, a questão de minorias étnicas, o feminismo, o racismo. Projetos que tocam em nossas feridas.

Um bom exemplo é o Documentário Chega de Fiu Fiu, que se propõem a discutir o assédio público contra mulheres. Em menos de 24 horas, a campanha alcançou a meta inicial de R$20.000 no Catarse e, ao final, acabou mobilizando mais de 1200 pessoas, com mais de R$64.000 arrecadados.

 

Viver do que amamos fazer é importante!

É muito comum ver criadores de todos os tipos e categorias tendo que trabalhar “por fora”, com coisas não relacionadas ao cerne de suas criações, simplesmente para poderem “pagar as contas”. Viver daquilo que você de fato ama fazer não é nada fácil, ainda mais no Brasil. Um de nossos objetivos é que cada vez mais pessoas possam utilizar o Catarse para sustentar uma parte mais significativa de suas atividades por um período mais longo. É uma construção possível para a carreira de qualquer um.

Talvez um dos melhores exemplos aqui seja o veterano de Catarse Felipe Cagno, que já arrecadou mais de R$230.000 distribuídos por 9 campanhas bem-sucedidas no período de 4 anos e meio. Já recebemos ele em nosso escritório em São Paulo para um papo catártico, onde ele explicou como construiu uma comunidade de entusiastas em torno dos seus projetos e como se organiza para realizar múltiplas campanhas todo ano.

Como em qualquer outra atividade em nossas vidas, a experiência nesse caso conta bastante. A taxa de sucesso para os criadores em suas segundas campanhas no Catarse é 75% maior que na primeira campanha. Na terceira campanha então, nem se fala: a taxa de sucesso é o dobro da primeira experiência. E por aí vai, até o ponto onde é quase garantido que você vá alcançar sua meta toda vez que voltar ao Catarse.

Para ilustrar, voltamos ao Cagno: 75% dos recursos arrecadados por ele em seu sexto projeto, A Ruiva 2, vieram de apoiadores de seus 5 projetos projetos anteriores. Em Classified #01, sétimo projeto do autor, cerca de 70% dos recursos levantados são provenientes de apoiadores de seus 6 projetos anteriores. Isso prova que é possível construir uma estratégia sólida para a sua carreira utilizando o financiamento coletivo como instrumento para que você faça o que ama.

 

Independência e autonomia

Quando as pessoas são capazes de criar e executar seus projetos em seus próprios termos, sem amarras pré-estabelecidas por modelos tradicionais de patrocínio ou mecenato, elas se permitem a assumir riscos que acreditamos levar a uma cultura criativa mais vibrante. Ainda carecemos de estudos mais aprofundados sobre o tema no Brasil, mas analisando o impacto do financiamento coletivo no mundo e traçando um paralelo com nossa realidade local, podemos assumir que esta nova forma de dar vida a projetos criativos já está começando a gerar um impacto cultural e econômico no país que tem o potencial de durar por um bom tempo.

Uma boa amostra do potencial de contribuição do financiamento coletivo para setores culturais importantes pode ser observada no movimento das comunidades de música e publicações (veja nos links duas páginas especiais que preparamos).

Cada um tem sua particularidade mas, de um modo geral, o financiamento coletivo proporciona uma maior independência, dinamismo e liberdade criativa quando comparado aos meios já estabelecidos de financiamento e produção. Ao usar o Catarse, os autores (de livros, revistas ou música) ganham mais autonomia na relação com editoras e gravadoras. Ao mesmo tempo, ao usar o Catarse, editoras e gravadoras independentes conseguem gerenciar melhor os riscos, pois conseguem testar diretamente com seu público se o seu projeto tem relevância, sem precisar mobilizar recursos significativos do próprio bolso de antemão.

 

Quando criamos o Catarse , visualizávamos uma ferramenta que daria suporte para a construção de uma comunidade potente e viva, capaz de mudar o cenário de viabilização de projetos no país. Somos uma empresa independente, sem investidores de qualquer natureza e que preza por valores como transparência, coragem e criatividade. É preciso ter coragem para fazer o que se ama. É preciso criatividade para encantar as pessoas e driblar dificuldades. É preciso transparência para nutrir relações de confiança e honestidade. Esperamos estar por muito mais tempo nessa construção, para que cada vez mais realizadores e apoiadores de projetos sejam impactados. Que venham os próximos R$60 milhões!

Muito obrigadx a todxs vocês que já criaram um projeto, apoiaram uma iniciativa, compartilharam uma campanha. Vocês sentiram na pele a doce loucura do financiamento coletivo.