Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Geral / Histórias de Projetos

As experiências de quem migrou de outras plataformas para o Catarse Assinaturas

Desde o lançamento do Catarse Assinaturas, no final de 2018, fomos surpreendidos pela adesão da comunidade a esse novo produto do Catarse. Hoje já somos mais de 13.000 pessoas assinando projetos e contribuindo mensalmente para campanhas de mais diversos tipos.

Dentre a comunidade de criadores que chegaram junto do Catarse Assinaturas, uma que nos chamou a atenção foi a de projetos que vieram de outras plataformas de arrecadação recorrente nacionais mas que, por razões diversas, decidiram tentar o Catarse. Dá sempre um nervoso colher percepções e acompanhar a experiência de quem fez esse processo de migração, pois estamos falando de pessoas já acostumadas com a lógica da arrecadação recorrente, com as dores e delícias desse processo e, mais do que tudo, com os benefícios e com os problemas enfrentados nas plataformas que usavam. São usuárias e usuários difíceis de conquistar.

Hoje, nesse post, viemos contar estórias de alguns projetos que passaram (e ainda estão passando!) por esse processo de migração. Esperamos muito que essas informações e casos de sucesso te ajudem, caso você esteja num momento parecido.

 

Você pode aumentar sua arrecadação mensal – o caso do Mamilos

 

 

Mamilos é um podcast semanal que discute temas polêmicos apresentando diversos argumentos e diferentes visões para que os ouvintes formem sua opinião de maneira crítica. Se você ainda não conhece, não sabe o que está perdendo. Se já conhece, tenho sérias desconfianças que você já é fã. A prova do sucesso do Mamilos é que menos de 3 meses após elas iniciarem o processo de migração para Catarse, já eram o segundo maior projeto de Assinaturas na nossa plataforma. Um estouro.

A campanha tinha em média uma arrecadação mensal de R$8.000 no Padrim em novembro de 2018, quando iniciou sua migração para o Catarse. Hoje tem mais de 3 vezes o número de assinantes e já bateu a marca de R$25.000 mensais arrecadados no Catarse Assinaturas.

“Que grande momento pra se viver esse em que, com um clique, você pode ajudar a construir a mídia que você quer consumir. Política é isso, é fazer parte de processos que promovem diálogos.”
Cris Bartis, Co-fundadora do Mamilos

Elas são a prova viva de que, se você planejar bem seu processo de migração, você pode acabar saindo desse processo mais fortalecida do que quando entrou, com mais recursos vindos de sua comunidade todo mês para seguir produzindo suas criações com independência.

Não fizemos uma análise aprofundada para explicar todos os motivos por trás desse fenômeno de aumento de arrecadação. Certamente, o primeiro deles é mérito do esforço e planejamento das realizadoras da campanha. Mas também já colhemos impressões de realizadores e assinantes que confirmam que a usabilidade do Catarse, o nosso sistema de retentativa automática de cobranças (com objetivo de reduzir a tão inevitável e indesejada perda de assinantes) e a reputação que conquistamos nesses mais de 8 anos de financiamento coletivo brazuca ajudam um bocado nesse processo.

Resumo da migração do Mamilos:

Início da migração: Nov/2018
Total mensal no Padrim início da migração: Média de R$8.000 por mês
Quanto tem agora no Catarse: 2372 assinantes e R$25.468 por mês

 

banner-email-fale-ass

 

 

Você pode movimentar sua comunidade e ainda fazer ajustes em sua campanha – o caso do Sidnei Lee

 

 

Sidnei Lee é um artista primoroso, que faz alterações e pinturas em cards de Magic The Gathering. Seus assinantes não só recebem conteúdo exclusivo do artista, como também tem a chance de receber por correio cards alterados e customizados especialmente pelo Sidnei.

Seu processo de migração do Padrim foi um dos mais rápidos que presenciamos. Ele iniciou no final de agosto de 2018 e, em pouco mais de 4 semanas, todo mundo que estava no Padrim já tinha migrado para o Catarse. Durante esse processo, ele saltou de uma média de 18 assinantes com receita mensal de R$1000 no Padrim para uma média de 30 assinantes no Catarse, com receita mensal acima de R$2.500. Ou seja, não só migrou todo mundo como começou a ganhar mais assinantes depois da migração.

Um ponto que vale destacar sobre o caso do Sidnei é que ele não só aproveitou esse movimento de migração para aumentar sua base de assinantes, como também para fazer ajustes em sua campanha.

“ Eu aproveitei para corrigir alguns erros de campanha, corrigir valores de apoios por causa dos aumentos dos correios, adicionei novos níveis de apoio, novas recompensas, novos meios de trabalho.”

Conversamos com ele quando estávamos escrevendo este post e ele nos contou que a experiência com a migração tem sido ótima. Uma dica que ele dá para quem pretende fazer o mesmo é se comunicar com seus assinantes o quanto antes falando sobre a ideia de migrar, sobre as vantagens do Catarse e sobre as eventuais diferenças que por algum acaso vá acontecer no processo de migração (exemplo: algum valor de recompensa que vá ficar mais alto). Assinamos em baixo dessas dicas: quanto mais e melhor você se comunicar com seus assinantes, melhor e mais tranquilo será o seu movimento de mudança para o Catarse!

Resumo da migração do Sidnei Lee:

Período da migração: Ago/2018 a Set/2018
Assinantes e total mensal no início da migração no Padrim: Aproximadamente 18 assinantes e R$1.000/mês
Quanto tem agora no Catarse: 30 assinantes e R$2685/mês

 

banner-email-fale-ass

 

 

 

Você não precisa ter pressa para fazer a migração – o caso do Conhecimentos da Humanidade

 

 

Nem sempre é preciso “virar a chave” completamente e orientar sua comunidade a migrar para o Catarse todo mundo de uma vez. Você pode pode optar por ter campanhas em diferentes plataformas por alguma questão específica (ex: manter uma campanha no Catarse e outra no Patreon, caso você tenha um público gringo já consolidado) ou, o que é mais comum, sentir como é o nosso sistema antes de tomar uma decisão definitiva de fazer uma migração total.

Foi esta a experiência da AzMina, por exemplo, que após 3 anos na Benfeitoria, sentindo que o número de assinantes não crescia, decidiram criar uma campanha no Catarse Assinaturas. Elas aproveitaram esse movimento para criar novas peças de marketing, reaquecer suas redes e voltar a falar ao mundo sobre sua campanha de assinaturas. Desde que iniciaram o processo de migração, que ainda está em andamento, viram suas receitas mensais subirem de R$6.000 para aproximadamente R$6.800.

Outro caso que vale a pena destacar é o do pessoal Conhecimentos da Humanidade, um canal no Youtube muito interessante, com uma linguagem acessível, divertida e despretensiosa, sobre Mitologia, História, Psicologia, Hermetismo e Filosofia. Desde agosto de 2018, quando eles iniciaram a campanha conosco, passaram a anunciar somente o link do Catarse para novos assinantes (e não mais o link do Padrim, sua plataforma original) e, além disso, avisaram informalmente alguns de seus assinantes antigos, que mudaram espontaneamente. A ideia era sentir como ia ser a experiência no Catarse, antes de iniciar um processo formal de migração, como explica o Bruno Lanaro:

“Após o número de apoiadores crescer, e termos certeza de que o sistema do Catarse funciona bem, começamos a incentivar apoiadores mais antigos a passar para o Catarse, enaltecendo principalmente o sistema financeiro, que é bem mais eficaz. Agora que já temos mais apoiadores no Catarse que no Padrim, nosso planejamento é começar uma ação mais direta nesse sentido.”

 

Uma reflexão que fazemos sobre essa experiência é que uma campanha de arrecadação recorrente é uma experiência duradoura na vida de um realizador de projetos. Ou seja, você precisa se certificar de que o sistema usado é eficiente e confiável e, além disso, tem que ter noção de que é um serviço que você vai usar por muito tempo na sua vida e que (tomara!) sua arrecadação vá crescer, acompanhando a evolução do seu trabalho. Justamente por causa disso, a pressa pode não ser sua melhor amiga, dependendo do seu perfil e também do perfil da sua comunidade. Se de um lado o Sidnei Lee conseguiu fazer toda sua comunidade migrar em 1 mês, o pessoal do Conhecimentos da Humanidade está fazendo o mesmo processo em mais de 1 ano. E está tudo ok! Não tem certo ou errado, o importante é se certificar de que você está se sentindo confortável com a escolha da plataforma que irá abrigar seu projeto.

Resumo da migração do Conhecimentos da Humanidade:

Período da migração: Ainda em andamento (início da campanha no Catarse em Ago/2018)
Total mensal no início da migração no Padrim: Média de R$2.100/mês
Quanto tem agora (somando as duas plataformas): Em torno de R$2700/mês

 


 

Está pensando em migrar para o Catarse Assinaturas? Que tal conversar comigo sobre o seu projeto?

Show. Você sente que está nesse momento de migrar sua campanha (ou ao menos de pensar na possibilidade), mas ainda tem dúvidas, receios ou inseguranças. É pra isso que temos um canal aberto para que você possa conversar com um de nossos especialistas em campanhas de assinaturas do Catarse. Basta responder ao formulário abaixo e seguimos nos falando por lá. Um abraço e espero que em breve eu esteja te dando as boas vindas ao Catarse Assinaturas ;)

banner-email-fale-ass