Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Geral / Histórias de Projetos / Livre / Mundo Crowd

10 projetos open no Catarse

Open

O Catarse é uma plataforma open source, de código aberto e não proprietário, assunto abordado em recente post aqui neste blog. No texto, aprofundamos um pouco as nossas posições quanto ao tema e explicamos alguns dos porquês da nossa crença na livre circulação de conhecimento, no nosso caso expresso através da disponibilização de nosso código fonte. Resolvemos, então, entender como essa cultura de abertura se manifesta na comunidade do site. Listamos abaixo alguns dos projetos que mostram como a cultura do conteúdo livre vem permeando e constituindo algumas propostas presentes no financiamento coletivo.

 

1. Reportagem Pública

Publica

Começamos por um projeto que tem o conteúdo livre em sua essência. A Agência Pública de jornalismo produz e distribui reportagens investigativas de forma livre, licenciadas através do Creative Commons. Recentemente estiveram no Catarse para expandir essa abertura ainda mais. O Reportagem Pública levantou recursos para financiar matérias ousadas, e transformou os apoiadores do projeto em uma espécie de conselho editorial, que ajudou a decidir, através de um sistema de votação, quais das pautas propostas ganhariam a bolsa e seriam investigadas pelos repórteres associados à Pública.

 

 

2. Baixo Centro

logoBaixoCentro-baixa

De reportagens livres a um festival inteiro concebido de forma aberta e colaborativa. Para conhecer melhor basta ler as palavras que estão cravadas no site do Baixo Centro 2013: “O BaixoCentro é um movimento colaborativo, horizontal, independente e auto-gestionado, organizado por uma rede aberta de produtor@s interessad@s em ressignificar esta região (o Baixo Centro) da capital de São Paulo. (…)”. O projeto passou pelo Catarse em janeiro deste ano e contou com a ajuda de 1.920 apoiadores para ser viabilizado.

 

 

3. Belo Monte – Anúncio de uma guerra

belo_monte

E ao saltarmos para longe dos grandes centros, encontramos um filme financiado pelo público, que vem do Xingú para o mundo. Com o apoio de 3.429 pessoas “Belo Monte – Anúncio de uma Guerra” foi durante muito tempo o projeto que mais arrecadou no Catarse. O filme trata das polêmicas sobre a hidroelétrica de Belo Monte através de uma série de entrevistas com personagens chave do conflito. O resultado do projeto está disponível na íntegra na internet para que qualquer um assista.

 

 

4. Matéria Brasil

MateriaBrasil

Responsabilidade ambiental é um dos temas por trás do projeto Matéria Brasil. Ao compartilhar livremente conhecimento sobre produtores de materiais, processos e tecnologias ecologicamente responsáveis, a Matéria Brasil ajuda a mapear a diversidade brazuca. O projeto no Catarse teve como objetivo ampliar o repertório tecnológico do site e facilitar esse compartilhamento. O projeto teve êxito com o apoio de 235 pessoas.

Ahh! De quebra o site da MB tem seu código aberto!

 

 

5. Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

E nessa seleção temos um outro projeto que passou pelo Catarse que também mapeou tesouros brasileiros. Maperam um tipo, digamos, mais etílico de material. Durante 3 anos, o Mapa da Cachaça viajou pelo Brasil contando as histórias de diversos alambiques de cachaça. Além de vídeos e fotos, montaram também o maior acervo cultural sobre esse destilado tipicamente brasileiro. Todo material derivado do projeto está em Creative Commons, publicado no www.mapadacachaca.com.br.

 

 

6. Expedição Liberdade

expedicao-liberdade-el

A jornada aqui é um pouco diferente. É conduzida por alguns dos piratas do bem do Estaleiro Liberdade, inebriados de sonhos e navegando à procura de novos horizontes e trocas na área da educação. Expedição Liberdade é um projeto que busca por modelos diferenciados de ensino e aprendizagem. A ideia é visitar nove escolas incríveis fora do Brasil, trocar experiências, observar, difundir e compartilhar essas propostas inovadoras através de vídeos, infográficos, posts em blogs e encontros presenciais e virtuais. Todo o conteúdo produzido durante a expedição será distribuído livremente. O projeto ainda está no ar (16/10/2013) e encerra sua captação em 3 dias!

 

7. Cidades para Pessoas

Cidades para pessoas

Nossa odisseia continua com um projeto jornalístico que também é uma expedição, mas com um foco diferente. Cidades para as pessoas percorreu 12 cidades para entender como metrópoles podem ter suas vias e espaços públicos projetados para valorizar os fluxos de pessoas, valorizar muito bicicletas e pensar sistemas de transporte urbano melhores e mais inteligentes. Todo o conteúdo gerado está disponível em licenças Creative Commons no site da iniciativa.

 

 

8. Ônibus Hacker

onibus-hacker1

Meios de transportes são melhores se coletivos. Melhores ainda se espalharem a cultura da transparência de informações durante suas viagens. O pessoal da Transparência Hacker fez um projeto no Catarse e com a ajuda de 464 pessoas compraram um ônibus usado, equiparam com acesso à internet e colocaram o pé (ou as rodas) na estrada para espalhar conhecimento e conceitos de software livre, cultura digital e transparência de dados em diversos cantos do Brasil. No onibushacker.org tem o resultado de algumas “invasões” do busão.

 

 

9. Floresta Vermelha

florestavermelha_logo-1

O universo da cultura digital livre é tão amplo que recortes são possíveis. A galera do projeto Floresta Vermelha quer tornar o cinema digital mais acessível, e diminuir a dependência de equipamentos caros. Para isso, fizeram um projeto no Catarse para produzir um curta metragem totalmente feito com software livre e com  câmeras Elphel licenciadas como hardware livre. No site do filme você encontra mais infos, inclusive sobre os repositórios onde você pode obter livremente todas as especificações dos  fluxos de trabalho  e do software de edição utilizado.

 

 

10. Metamáquina

logometamaquina

Um outro projeto que trabalha com a ideia de hardware aberto é a Metamáquina, uma impressora 3D que, como o nome sugere, pode reproduzir a si própria. Além, claro, de poder imprimir infinitos tantos objetos quanto sua imaginação consegue desenhar. Ou que estejam já prontinhos e disponíveis para baixar no Thingsverse, banco de arquivos de objetos 3D para serem impressos. O projeto passou pelo Catarse em março de 2012 e tinha como objetivo difundir as impressoras 3D no Brasil. Hoje, eles já têm um novo modelo: a Metamáquina 2.

 

Projetos crowdfunding open source no mundo

É bem legal ver que existe uma boa presença de projetos open aqui no Catarse, com propostas muito interessantes e ousadas. Lá fora esse universo está a todo vapor e promete revolucionar uma série de setores. Recentemente a Canonical- organização criadora do projeto Ubuntu, sistema operacional open source baseado em Linux – lançou o projeto Ubunto Edge. Hospedada no IndieGoGo, a iniciativa tinha a audaciosa meta de U$ 32 milhões e a finalidade de produzir smartphones com sistema operacional Ubuntu Mobile. O projeto não foi bem sucedido, mas captou mais de U$ 12 milhões e mostrou o potencial do open source aliado ao crowdfunding. É possível também encontrar projetos menos ambiciosos financeiramente, mas com propostas de muito valor. Iniciativas que vão desde a gravação de obras em domínio público de Chopin, no projeto Set Chopin Free, a aplicativos de código aberto como o “Qué hacen los diputados”, para rastrear o que deputados espanhóis fazem com seu tempo de trabalho. E para ver um montão de outros projetos internacionais com essa pegada, uma dica é acessar a seção de projetos do Kickstarter que tenham a Tag OpenSource.