Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Dicas de Campanha / Geral

Crowdfunding: como definir uma meta financeira para sua campanha?

Você tem uma ideia em mente, um projeto promissor engatilhado e já sabe que pretende usar uma plataforma de crowdfunding para arrecadar o dinheiro necessário para transformar os seus planos em realidade. Mas, afinal, quanto você pretende arrecadar com os seus apoiadores? Qual a meta financeira que você precisa estabelecer para atingir os seus objetivos? Nesse artigo, vamos te mostrar tudo o que você deve levar em conta na hora de estabelecer essa meta. Confira!

Entenda os custos

O primeiro passo para chegar à sua meta é entender quais os custos você deve levar em conta na hora de desenvolver o seu projeto. Em geral, esses gastos podem ser divididos em quatro grandes vetores:

  • Realização do projeto: é aquilo que você vai precisar para transformar o projeto em algo concreto. Seu objetivo é publicar um romance? Pense em gastos como impressão e distribuição ou pagamento de revisores e designers. Seu livro é sobre fotografias na bacia do Rio Amazonas? Pense nos custos de viagem, hospedagem, materiais de trabalho e o pagamento de guias. Enfim, esse é o dinheiro que será investido diretamente no seu projeto e deve englobar todas as suas despesas e gastos.
  • Confecção e entrega de recompensas: o crowdfunding funciona com a colaboração dos seus apoiadores e eles, além de terem a satisfação de ajudar a transformar um projeto em realidade, também recebem recompensas. Por isso, você deve estimar qual o custo da produção das recompensas, as embalagens utilizadas e o frete e modalidade de entrega.
  • Divulgação: os apoiadores só vão chegar ao seu projeto se, primeiro, souberem que ele existe. Por isso, uma boa estratégia de divulgação é fundamental para o sucesso da sua empreitada. Custos com redes sociais, confecção de videos ou clipes promocionais e mesmo a organização de eventos devem ser levados em conta.
  • Taxa do Catarse: O Catarse cobra uma taxa de 13% sobre a arrecação total do projeto. Um custo fácil de ser aferido e que deve ser levado em conta na hora de estabelecer a sua meta financeira.

Seja realista

Quem não sonha em angariar centenas de apoiadores e conseguir colocar de pé um projeto de dezenas de milhares de reais? Bem, sonhar é ótimo, mas, quando o assunto é $$, precisamos ser realistas. Por isso, antes de estabelecer a meta da sua campanha, pense em alguns fatores: você já é capaz de mobilizar uma grande comunidade e, portanto, conseguir um grande número de apoiadores? Qual deve ser o público-alvo da sua campanha e qual a realidade financeira dessas pessoas? Até mesmo a situação financeira do país ou ocasiões especiais para a economia (como o Natal ou dia das mães) devem ser levados em conta na hora de estabelecer a sua meta.

Outro fator que deve ser considerado é psicológico: os apoiadores não vão apostar em um projeto que eles acreditam que não vai conseguir atingir a meta. É por isso que começar a buscar apoio para crowdfunding de um projeto muito caro tem mais chances de não dar certo. A dica para fugir dessa armadilha é dividir um grande projeto em projetos menores. Você pensou em uma campanha para arrecadar R$ 100 mil? Ora, pode ser muito mais eficiente dividir esse projeto em três campanhas menores ao longo do tempo: uma de R$ 25 mil para iniciar o projeto, outra de R$ 25 mil para dar continuidade ou alcançar um novo objetivo e uma de R$ 50 mil para encerrá-lo e distribuí-lo. Além de serem metas factíveis, cada uma das campanhas vai te ajudar a cultivar uma comunidade de apoiadores dispostas a continuar te dando aquela força quando você precisar.

Agora que você já sabe como definir uma meta financeira para sua campanha, que tal conhecer a calculadora do Catarse para ter a noção exata de como será o seu orçamento?

 

::::::

Nós juntamos uma série dessas dicas e sugestões em um vídeo, apresentado pela Lu Masini, da nossa equipe de Sucesso do Realizador. Nele você vai entender o que é a meta mínima de sua campanha de financiamento coletivo, o que faz dela uma meta realista e também os custos básicos que você precisa inserir em seu orçamento.