Financiamento coletivo no Brasil – Blog do Catarse

Geral

O crowdfunding e os clubes de assinaturas para tatuadores

Como o financiamento coletivo pode ser o ponto de virada para estúdios de tatuagem na fidelização de clientes e geração de renda sustentável 

Fazer uma tatuagem. Não é difícil encontrar quem pense sobre isso ou já tenha eternizado um desenho na pele. Uma cultura universal que se reflete de forma positiva no mercado brasileiro, com cerca de 150 mil estúdios no país e um crescimento médio de 25% nos últimos anos, segundo o SEBRAE. Mas longe de imaginar que essa ascensão signifique o fim de novas possibilidades, é no surgimento de ideias criativas, como o financiamento coletivo, que o setor pode encontrar fôlego. E a história da Castela Tattoo Shop, fundada em Porto Alegre pela Lívia e pelo Rafael, é um grande exemplo disso.

Rafael e Lívia, proprietários da Castela Tattoo Shop

Rafael e Lívia, proprietários da Castela Tattoo Shop (Acervo pessoal)

A ideia do projeto via crowdfunding sempre esteve no radar dos dois, mas só se tornou realidade em resposta à crise provocada pela pandemia da COVID-19. O Tattoo na Parceria é um clube de assinaturas que não apenas oferece benefícios exclusivos, expandindo as frentes de negócio do estúdio, como também fortalece o relacionamento da Castela com os seus clientes.

Iniciada na primeira quinzena de abril e com apoios que variam entre R$5 e R$20, a campanha recorrente da dupla oferece desde a participação em três sorteios mensais (tatuagens de R$ 150 e R$ 1500, além de 25% OFF) ao desconto integral do valor apoiado – em uma tatuagem futura – e brindes digitais. A estratégia mostrou efeito positivo, com 153 assinantes até o momento e mais de R$ 3,3 mil arrecadados mensalmente.

Uma campanha simples, mas muito bem planejada, a “Tattoo na Parceria” já atingiu a meta de custear os gastos do estúdio e mesmo quando este reabrir suas portas após o fim das medidas de isolamento social, a campanha continuará no ar, como parte do plano de oferecer mais benefícios e produtos no futuro, dando chance para a dupla explorar novos caminhos dentro do financiamento coletivo.

Campanha da Castela Tattoo Shop no Catarse (Reprodução)

Campanha da Castela Tattoo Shop no Catarse (Reprodução

QUAL A TATTOO DE HOJE?

Abaixo você confere a história de outras campanhas do Catarse relacionadas ao universo das tatuagens e os seus modelos de negócio. Ah, mas se você já se sentir preparado, comece a criar o seu clube de assinaturas agora mesmo. 

Uma tattoo top depois da quarentena

A artista Kami Coelho, tatuadora no estúdio curitibano Ateliê Usina, também precisou interromper o seu trabalho frente à pandemia da COVID-19. Dessa forma, montou um clube de assinaturas para manter a sua renda, garantindo para cada apoio captado aquele crédito em uma tatuagem futura. Além disso, de acordo com o valor doado, o apoiador também leva para casa alguns mimos exclusivos do projeto. Clique aqui para acessar a campanha.

“Com a chegada da pandemia e o fechamento do comércio, a vida de tatuadora deu uma apertada. E como vale tattoo era interessante, mas muito instável, pensei no financiamento coletivo. Assim recebo um dinheiro certo todo mês, as pessoas não fazem um investimento alto numa paulada só e no fim todo mundo se ajuda. A adesão foi muito melhor do que imaginava e ainda me estimula a estar sempre criando por causa das recompensas. Espero que tudo isso passe logo, porque não vejo a hora de tatuar os apoiadores e apoiadoras e não tenho palavras pra agradecer essas pessoas.” Kami Coelho

Uma tattoo top depois da quarentena

Novo Ateliê Doce Freire

Moradora de Natal (RN), a artista Doce Freire lançou uma campanha pontual no Catarse (provando um outro bom caminho além das projetos de assinaturas) com a missão de mudar o seu estúdio de tatuagem (o Ateliê Doce Freire) para uma nova e melhor sede. O destaque fica para as mais diferentes recompensas, que variam entre adesivos, camisetas e prints a tatuagens 100% OFF. Por fim, a campanha também servirá como um importante respiro a todos os profissionais do estúdio, que precisaram adaptar sua renda em meio à crise da COVID-19. Clique aqui para acessar o projeto.

 “Para quem pensa em fazer uma campanha de financiamento coletivo para o seu estúdio, algumas dicas: seja realista e transparente com o orçamento, ofereça recompensas de valor artístico (tatuagens, desenhos, prints etc) e cumpra com os prazos previstos. Ah, e também mantenha um diálogo diário com os apoiadores, tirando as dúvidas e os incentivando a compartilhar e participar através das redes sociais.“ Doce Freire

Novo Ateliê Doce Freire

Tattoo Poupança

Criado pelo tatuador Stephano Ribeiro, morador de Uruguaiana (RS), o seu clube de assinaturas também fideliza novos e antigos clientes ao transformar os apoios recebidos em crédito para uma futura tatuagem. Uma forma simples de gerar renda, permitindo que os seus apoiadores tenham um respiro financeiro na hora de eternizar um desenho na pele. Além disso, os apoios garantem sorteios mensais que variam entre quadros autorais a tatuagens de até R$ 600 (que também podem ser descontados em uma tatuagem de maior valor). Com a campanha, Stephano tem o objetivo de modernizar o seu estúdio, o Old West Tattoo, além de oferecer novos serviços no futuro. Clique aqui para acessar o projeto.

Tatto na Poupança - Op2

E aí, pronto para trilhar novos caminhos com o seu estúdio de tatuagem e o financiamento coletivo? Crie seu clube de assinaturas agora!