7 dicas para lançar seu RPG no Catarse

Rafa Cruz listou algumas dicas e boas práticas para te ajudar a realizar uma campanha de financiamento coletivo de um RPG!

Uma das principais vantagens de uma campanha de financiamento coletivo é que ela serve de termômetro para a produção, recepção e impacto de produtos no mercado. Não à toa temos na plataforma cada vez mais campanhas de RPGs dos mais variados tipos, realizadores e apoiadores. Neste artigo, Rafa Cruz (profissional do nosso time de Suporte e celebridade em ascensão das jogatinas online e offline) lista algumas dicas e boas práticas que podem te ajudar a realizar uma campanha de financiamento coletivo de um RPG!

1) Early bird, recompensas limitadas, "dia um": o melhor momento para apoiar é agora

Você pode chamar do que quiser, mas não dá pra negar que é importante ter boas recompensas logo nos primeiros momentos da campanha, já que elas garantem uma boa base de apoios. Em nossos materiais, explicamos que a curva de arrecadação mais comum das campanhas tem o formato de um U, indicando que os apoios se concentram na primeira semana (especialmente nas primeiras 48h) e na última semana (novamente, nas 48h finais).

Podemos observar esse comportamento pois ele é guiado, dentre outros motivos, por ser uma corrida contra o tempo (e também contra preços mais caros no futuro). Ainda que campanhas de RPG, em muitos casos, sejam seguidas por campanhas mais curtas de Late Pledge ou Apoio Tardio, as últimas horas de uma campanha marcam sobretudo a possibilidade de participar de algo desejado pagando menos. Trazer essa sensação de urgência também para o início de uma campanha pode ditar todo o rumo dela, caminhando positivamente. E isso pode ser feito de várias formas:

  • Apoios exclusivos, limitados até uma determinada data, isto é, uma recompensa específica que fica disponível para ser escolhida pelos apoiadores até um determinado momento – normalmente o primeiro dia ou o primeiro final de semana;
  • Versões limitadas e mais baratas de apoios que estarão disponíveis durante toda a campanha;
  • Recompensas limitadas encadeadas. Algumas campanhas informam os valores do produto nos primeiros dias, outros valores do projeto e também o preço dos produtos num possível Late Plegde e venda direta. Como apoiador, quando já sei o quanto vou precisar desembolsar para adquirir uma determinada recompensa, faço minha escolha ficando entre saber se eu quero (e posso) escolhê-la agora e pagar menos por isso ou se deixo para uma data posterior. Esse tipo de visibilidade tende a antecipar apoios que já seriam feitos em algum momento. Um bom exemplo disso é o projeto Falkenstein.

2) Mostre (suas recompensas) e não apenas fale (sobre elas)

Dessa máxima que acompanha a criação de narrativas, podemos tirar pelo menos duas aplicações. A primeira é falar sobre o jogo literalmente, utilizar de recursos gráficos para capturar a atenção de quem lê e convidar essa pessoa a continuar lendo. Já na segunda podemos usar de comparações para tentar direcionar a possibilidade de um apoio para alguma recompensa que é vantajosa para todo mundo.

Parte do interesse em apoiar campanhas de RPG surge do tipo de história que estamos querendo contar e viver de uma forma lúdica, certo? É importante trazer esse motivador para a campanha, seja através de imagens do livro, trechos de narrativas ambientadas nos jogos ou sementes de narrativas e de personagens comuns nas aventuras. Em suma, mostrar ao seu apoiador ou apoiadora o que pode ser feito ajuda na compreensão do jogo e isso auxilia o desejo de fazer parte daquela história. Bons exemplos para isso são os projetos Kult: Divindade Perdida, Kalymba RPG, Legacy 2ª Edição, Ronin.

Campanhas de RPG que possuem um alto número de recompensas (acima de oito, por exemplo) podem utilizar tabelas que informem o que cada nível de recompensa entrega. Esse tipo de auxílio concentrado ajuda o apoiador a decidir o que deseja, mas também permite que ele faça comparações sobre o que ele não terá ao escolher determinada recompensa. Em resumo, a diferença visual (combinada a uma boa recompensa que seja o 'melhor negócio' da campanha) pode ajudar a direcionar os apoios.

Usar tabelas também é uma boa opção para mostrar as metas estendidas, especialmente quando elas adicionam valor às recompensas que já foram escolhidas anteriormente. As tabelas existem nos livros por algum motivo, né? Bons exemplos estão nos projetos Cultos Inomináveis, Deadlands e Forbidden Lands.

Exemplo de tabela de recompensas do projeto Cultos Inomináveis da Buró Jogos

3) Organização e clareza: transparência para a rede de apoiadores também significa transparência para você

Existem algumas vantagens importantes em informar um bom cronograma de produção. A princípio, é um voto de confiança sobre os diferentes momentos de produção das recompensas e suas entregas. Mas, para além disso, serve (ou poderia servir) como um norte para o próprio realizador entender se sua agenda está fazendo sentido.

Considerando a quantidade e complexidade das etapas envolvidas no processo editorial de um livro e na logística de entrega, ter um cronograma honesto e realista pode gerar um efeito melhor do que um que busque os melhores cenários. Para a sua comunidade, o efeito de se programar para entregar uma recompensa e conseguir antecipar um mês na entrega é muito mais poderoso do que atrasar um mês.

Justamente por ser um processo longo, é perfeitamente possível ter diversos imprevistos ao longo dele. Quando esses imprevistos ocorrem, um cronograma honesto e atualizado pode diminuir atritos e até mesmo tranquilizar os apoiadores de que o compromisso será honrado da melhor forma possível. Bons exemplos de cronograma estão nas campanhas do Marcelo Paschoalin. Outra referência é o calendário no Trello da Buró.

Exemplo de calendário no Trello utilizado na campanha da Buró Jogos

4) Ofereça upgrades e recompensas adicionais

Parte do processo de acompanhamento de uma campanha é notar se é possível turbinar a arrecadação de alguma forma. Uma das formas de perceber isso é absorver os comentários da sua rede de apoiadores e apoiadoras. Em muitos casos, podemos colher impressões de recompensas que podem ser alteradas ou adicionadas, buscando acomodar o máximo possível de perfis de apoio.

Enquanto o Catarse (ainda) não possibilita a adição de mais de uma recompensa por vez, uma solução possível é a criação de recompensas de upgrade. Elas são muito comuns em projetos cujas metas estendidas disponibilizam benefícios para recompensas específicas, pois facilitam o processo de apoio e de gerenciamento no momento pós-campanha. Bons exemplos incluem o Tormenta 20 e Pathfinder 2ª Edição.

Exemplo de recompensas adicionais do projeto Tormenta 20 da Jambô Editora

5) Engaje sua rede para que ela esteja tão animada quanto você

Para quem apoia um projeto, a grande (se não a maior) vantagem de uma campanha de financiamento coletivo é se sentir parte daquele projeto criativo. E essa participação pode ocorrer das mais variadas maneiras e nos mais diferentes momentos de uma campanha. A utilização de sorteios nas recompensas é uma dessas formas, embora já tenha sido mais popular. Talvez seja porque o sorteio tenha um poder de engajamento menor e mais rápido que uma enquete, por exemplo.

Diversas campanhas colocam nas mãos da rede de apoiadores a decisão de um determinado mapa no jogo ou de determinado tipo de personagem que fará parte do livro. Condicionar essas possibilidades a algum tipo específico de recompensa tem suas vantagens, afinal, isso pode direcionar apoios para um valor maior. No entanto, também vale a pena considerar a possibilidade de abri-las para qualquer pessoa que esteja contribuindo para a ideia se tornar real.

E ainda existem outras formas. Como costumamos dizer, é mais coletivo que financiamento, sendo assim, trazer o seu apoiador ou apoiadora para mais perto ajuda a transferir um pouco da sua animação. Você pode fazer lives a respeito do projeto, ter recompensas de mentoria ou de produção textual e até mesmo produzir sessões do jogo em questão. Manter a rede próxima faz com que ela defenda a ideia do projeto com você. Ela se torna tão interessada quanto você em ter o melhor produto possível disponível para assim poder criar as melhores histórias e experiências. Tormenta 20 e Kalymba RPG são ótimos exemplos para isso.

6) Mantenha seus apoiadores atualizados e ofereça um suporte centralizado na medida do possível

Apesar de entendermos a importância da informação espalhada e propagada pelas redes, é sempre importante tê-la centralizada em algum lugar. Na plataforma, o envio de Novidades serve para isso. Essa ferramenta é um repositório dos momentos de uma campanha. Não é apenas uma questão de sempre manter sua rede de apoiadores atualizada, mas também deixá-la segura e tranquila de que, apesar dos problemas que podem ter ocorrido, o projeto segue avançando.

Acreditamos ser bastante válido tratar de novidades da campanha em grupos e postagens de redes sociais, porém ter esse registro nas comunicações oficiais do projeto é a forma mais garantida de que, em caso de qualquer problema, nosso atendimento poderá auxiliar e intermediar o contato. Além disso, ter um local dedicado para receber as dúvidas e questionamentos (como um e-mail, por exemplo) pode facilitar na organização das respostas e diminuir ruídos ou falhas de comunicação. Bons exemplos são os projetos Skyfall RPG e Magos Lacunares da Torre Púrpura.

Pense dessa forma: todo usuário do Catarse pode desabilitar as notificações de um projeto, mas não pode forçar que elas ocorram, por isso, elas precisam estar lá para que informem o progresso da campanha e das entregas.

Aba Novidades, disponível na barra lateral esquerda da página da campanha

7) Nenhuma pré-campanha é melhor do que a entrega bem feita de campanhas anteriores

Não tem jeito. Ainda que sejam organizadas as melhores atividades de engajamento e retenção de público, criação de demanda e localização de qual nicho a sua campanha pretende preencher, se você já fez uma campanha anterior (ou já vendeu produtos anteriormente), nada pode falar tão bem de você quanto o seu serviço (bem) feito anteriormente.

E o motivo é que, como dizemos, o financiamento coletivo é muito mais coletivo do que financiamento. É por meio do voto de confiança realizado em campanhas anteriores que muitos apoiadores e apoiadoras retornam para as próximas campanhas. Essa rede se aproxima para elogiar, para defender e garantir que mais campanhas sejam bem sucedidas – e, consequentemente, que mais produtos sejam vendidos, mais jogos sejam criados e traduzidos e mais histórias sejam contadas. É um tipo de apoio que é extremamente importante e, como tal, merece cuidado e atenção.

Muito antes de criar novos projetos, vale a pena pensar e rever os aprendizados que as campanhas antigas trouxeram, especialmente se tratando do retorno direto do público através das redes sociais e do atendimento ao cliente.

Gostou dessas dicas? Quer conferir outras boas práticas para o planejamento de suas campanhas? Conheça a Escola do Financiamento Coletivo! Há várias ferramentas e materiais gratuitos te esperando por lá!

Rafael Cruz
Analista de Atendimento no Catarse. Escreve em rafa-cruz.medium.com sobre RPG e outros atravessamentos.

Talvez você se interesse...

Junte-se à conversa