5 ações essenciais para obter sucesso em seu crowdfunding de livros

Tão importante quanto trabalhar em cima do que você deseja financiar via crowdfunding, é entender os aspectos vitais que giram em torno de uma campanha de financiamento coletivo antes mesmo dela começar. E se você trabalha no mercado editorial, este entendimento se torna mais importante ainda, afinal, o volume de projetos em publicações (como livros, HQs e revistas) tem crescido a cada ano. Então, o que todo realizador precisa saber antes de lançar uma campanha de publicação?

Tão importante quanto trabalhar em cima do que você deseja financiar via crowdfunding, é entender os aspectos vitais que giram em torno de uma campanha de financiamento coletivo antes mesmo dela começar. E se você trabalha no mercado editorial, este entendimento se torna mais importante ainda, afinal, o volume de projetos em publicações (como livros, HQs e revistas) tem crescido a cada ano. Então, o que todo realizador precisa saber antes de lançar uma campanha de publicação?

A resposta para esta pergunta não é simples e demanda tempo. Mas para prevenir que alguns problemas comuns ocorram no meio do caminho, reunimos 5 ações essenciais para obter sucesso em sua campanha de publicações, seja de literatura, não-ficção, quadrinhos ou RPG.

1) VIVA A EXPERIÊNCIA: primeiro, apoie projetos

Antes de montar a sua campanha na plataforma e apresentá-la ao público, que tal passar pela experiência de apoiar um projeto? A princípio, isso não parece ser algo fundamental, mas é através dessa jornada que você observará a forma como outros realizadores desenvolvem os seus projetos e trabalham a comunicação com o público, por exemplo. Quais tipos de comunicados eles compartilham antes, durante e depois da campanha? Como o processo de produção é apresentado aos apoiadores? Quais ferramentas ou estratégias são utilizadas para manter o hype de apoios durante o período de arrecadação?

Não é apenas através da realização de campanhas que se adquire experiência. Você também pode absorver os erros e acertos de outros realizadores a partir de um simples apoio. Além de contribuir para a cadeia criativa, também estará munido de informações importantes sobre a jornada do financiamento coletivo.

O Cid Vale Ferreira, editor-chefe da Editora Sebo Clepsidra, já realizou 12 projetos no Catarse e apoiou outras 52 campanhas!

2) AMADUREÇA SUAS IDEIAS: respeite o tempo para se planejar

Por mais inovadora ou comercial que seja a sua ideia, a etapa de planejamento precisa passar por um período de maturação. E por "planejamento", consideramos aqui a validação da curadoria (a escolha da obra que pretende financiar), o amadurecimento da identidade visual do projeto, os cálculos e orçamentos, o cronograma de divulgação, dentre outras questões fundamentais que precisam ser definidas previamente.

Você considerou pedir a opinião de um pequeno grupo de leitores para validar se o projeto gráfico da obra está de acordo com o que o público espera? Alinhou estratégias de comunicação para potencializar ainda mais a sua arrecadação caso ela inicie de forma positiva, ou reforçar a divulgação caso ela não arranque tão bem?

Quanto mais apaixonados somos por um projeto, maior é a ansiedade de vê-lo concretizado no mundo. Mas durante o planejamento, é preciso ter sangue frio (sem deixar a paixão totalmente de lado, afinal ela é o combustível que te move) e tomar decisões de forma consciente.

SAIBA MAIS: aproveite e conheça a nossa jornada de planejamento em 6 semanas, desenvolvida pelo Catarse em parceria com a galera do Trello

Referência no planejamento de campanhas, a Editora Wish chegou a lançar via Catarse uma publicação focada no tema

3) CALCULE NA PONTA DO LÁPIS: trabalhe com o viável sempre mirando o possível

Que as edições em capa dura e miolo colorido são xodós dos leitores, nós já sabemos. No entanto, nem sempre é possível fazer com que todas as publicações sejam lançadas em uma edição de luxo, de colecionador, não é mesmo? Por isso, é importante que todos os realizadores façam mais de um orçamento: considere uma edição simples da obra, levando em conta os aspectos fundamentais para que ela seja lançada com qualidade, e um orçamento para edições mais elaboradas, com miolo colorido, capa dura, corte trilateral ou outros acabamentos.

Dependendo do orçamento, a diferença entre uma edição e outra não é tão grande, e pode valer a pena lançar uma edição mais elaborada, atraindo uma maior atenção dos leitores para sua campanha. Mas caso a diferença entre os orçamentos seja inviável, trabalhe com a versão mais simples da edição e foque no engajamento do público com o projeto. Quanto maior o número de apoiadores, maior é a sua arrecadação, e aquele upgrade antes inviável pode se tornar possível a partir das tradicionais metas estendidas (quando você adiciona mimos e acabamentos extras em metas acima de 100%).

SAIBA MAIS: Para ajudar, também apresentamos a nossa calculadora de orçamento para projetos de publicações! Uma verdadeira mão na roda para essa tarefa que merece toda a atenção.

Frente muitos apoios à campanha da HQ Arlindo, por @ilustralu, a editora Seguinte foi capaz de acrescentar brindes extras como postais, cartela de adesivos, doação de livros e a desejada capa dura!

4) COMUNIQUE-SE: divulgue antes mesmo do lançamento da campanha

Qual realizador não deseja atingir a meta de arrecadação antes do fim da campanha? É um objetivo plenamente possível, desde que a comunidade de leitores esteja engajada com o projeto antes mesmo de seu lançamento. Assim, recomendamos que, um ou dois meses antes de disparar a campanha, você já fale sobre ela, de alguma forma, para o público das suas redes digitais. Seja publicando teasers de lançamento, falando sobre a relevância da obra, revelando a capa e projeto gráfico, profissionais envolvidos e/ou brindes que vocês prepararam... O importante é produzir conteúdos constantemente, mantendo sua audiência envolvida e engajada – mas nunca saturada – o bastante para apoiar o projeto logo nas primeiras horas.

Um bom exemplo é a Laboralivros, que chegou a fazer um jogo de adivinhação com os leitores no Instagram. O desafio era descobrir qual seria o próximo título a ser lançado pela editora no Catarse.

5) ESCUTE: esteja aberto a feedbacks

Diferente de uma publicação tradicional, na qual o título é lançado no mercado praticamente pronto em diversos marketplaces e livrarias, no financiamento coletivo o material é apresentado ao leitor quase que no meio do caminho de produção (ou nem neste ponto). Portanto, e isso é um dos maiores valores do crowdfunding, o público terá liberdade para dar sugestões em cima do que é apresentado, opinar sobre a capa, projeto gráfico e acabamentos – às vezes até sugerindo brindes específicos que você não havia pensado como recompensa no início.

Nem sempre será possível atender todas as demandas, mas é papel de todo realizador escutar os feedbacks da comunidade e tomá-los como aprendizado para os próximos projetos. Converse com seus leitores, interaja com eles, deixe-os ver como você é uma pessoa/editora acessível. Isso não apenas é uma rica fonte de conhecimento sobre o que seu público deseja, como também adiciona algumas estrelinhas no processo de fidelizar seus clientes e, o melhor de tudo, fazer com que eles recomendem seu trabalho para outras pessoas.

Uma das tradicionais etapas das campanhas da Figura Editora é a votação aberta de capa pelos usuários do Instagram

E aí, curtiu? Para acessar essas e outras dicas das etapas de planejamento e execução de uma campanha, nós convidamos você a conhecer a Escola Catarse! Do básico ao planejamento, da divulgação à pós-campanha, lá nós apresentamos uma série de materiais e ferramentas gratuitas que você pode estudar e fazer uso para lançar seu projeto de forma segura e bem estruturada. Afinal, nossa missão é colocar cada vez mais projetos criativos no mundo, e o próximo pode ser o seu!

Ah, mas se você ainda não sabe nem mesmo qual será o seu projeto, confira 110 ideias de campanha que você pode adotar no Catarse.

Valquíria Vlad
Escritora e publicitária cearense, também atua como Analista de Comunidade do Catarse. Em parceria com Marina Avila, assina a coautoria de "CROWD – o guia do financiamento coletivo para autores e editores de livros" (2020).

Talvez você se interesse...

Junte-se à conversa